O basquete americano pega fogo

Por Aluísio Pinheiro

Para todos que assistem o basquete norte-americano esta temporada, está uma verdadeira bagunça: as equipes jogam quase que diariamente, não têm tempo para descansar e, com isso, surgem as infinitas contusões. Só nas primeiras 12 rodadas já se contundiram cerca de 90 jogadores, sendo que destes pelo menos três estarão fora pelo resto da temporada e outros por uma boa parte dela.

A grande dúvida que se tinha para a temporada era se teria o mesmo sucesso sem a presença de Michael Jordan. Os fãs do esporte se encarregaram de responder essa pergunta espalhando faixas e cartazes pelos estádios com dizeres de “I still love this game” (Eu ainda amo este jogo), referindo-se à ausência do rei.

Podemos dizer que a temporada já está sendo uma caixinha de surpresas, com times que nunca esperavam obter sucesso devido aos seus plantéis limitados. Um exemplo disso é a fantástica campanha do quase esquecido Orlando Magic. Com Penny Hardway no comando da equipe, os Magics estão com uma campanha inicial de 9 vitórias e apenas 3 derrotas. Outra surpresa do lado do Leste é o Milwaukee Bucks, com a marca de 8-3 neste início de temporada. 

Entretanto, não nos esqueçamos dos favoritos New York Knicks, Miami Heat e Indiana Pacers, que não vem decepcionando seus torcedores. Uma baixa desta conferência são os Bulls que, sem Jordan, Pippen e Rodman, já ocupam a penúltima colocação com 2-9 e os Charlotte Hornets que, com seus principais jogadores (Glen Rice e Anthony Mason) contundidos, fazem a pior campanha da divisão Leste: 1-9.

Do outro lado da América, o Utah Jazz de Malone e Stockton está arrasador, com a melhor campanha da liga. Até agora foram 9 vitórias e apenas 1 derrota. Logo atrás vem a jovem equipe do Minnesota Timberwolves com 8-3. Na divisão do Atlântico, o Portland lidera com 6-2, seguido pelos Sonics de Seattle com 7-3. 

Nesta divisão encontramos também o Lakers de Shaq O’neal, que acabou de demitir seu técnico, principal culpado, segundo especialistas do mundo inteiro, pela demora no amadurecimento da jovem equipe de Los Angeles. O chamado primo-pobre dos Lakers, os Clippers possuem a pior campanha da liga até agora: foram nada menos do que 9 derrotas sem nenhuma vitória.

Depois deste giro pela liga podemos nos arriscar em dar algum palpite? Creio que por enquanto podemos dizer que Utah é um fortíssimo candidato ao tão sonhado título da NBA e, desta vez, eles não terão o Chicago pela frente, mas quem poderá detê-los dessa vez?

É esperar para ver.

Deixe uma resposta